A Rainha das Pérolas

Tudo começou com apenas uma pérola que ela havia encontrado na beira do mar. Era de uma beleza rara, pura e muito brilhante. Naquela época, ela era apenas uma menina que brincava nos altos das montanhas, conversando com as estrelas. Então surpreendeu-se ao ver o presente que o mar lhe trouxera. Brincou com a pérola, encantada com seu brilho. Guardou-a numa pequena caixinha que havia ganhado da avó, e sentia-se agraciada pelo lindo presente trazido pelas ondas. Tanto que, no ano seguinte, ficou feliz em saber que voltariam à mesma praia. A época era a mesma. O sol brilhava muito parecido. Mas o mar havia mudado. As ondas traziam apenas conchas vazias. Lindas conchas, algumas pintadinhas de madrepérolas. Mas nada de grandes surpresas. A menina esperou muitos dias....

canto do templo daquelas que riem

há um templo. há um trono. nesse trono, sentadas em  pérola, precioso grão-fonte de puro prazer, somos. nesse ser, geradas em festa, encobertas por véus da floresta dos sonhos, emergimos e aí, num coro oscilante pulsando nas palmas da pura alegria, dançamos, cantamos, subimos, assim liberamos fluidos de lua na noite estrelada dos ternos delírios acendemos fogueira de cura na terra sulcada de tensos abismos ofertamos, no topo da torre, o gosto da vida banhada de rios e lambemos o gosto orvalhado da pele lustrada de gozos e risos....