pedido em pingo

sonho em ser feliz sem medida tipo banguela sorrindo com a boca arregaçada

frases do cão (de se ouvir e acreditar) sobre vida com filhos

normalmente, parecem grandes elogios, ou pequenas piadas. mas são a porta pro fundo do poço. sobre pais: “que sorte que ele te ajuda em casa” “quer dizer que você tem dois meninos na sua casa?” (um é o pai) “que bom que ele é um pai carinhoso!” (oi? não era pra ser?) “nossa, ele trabalha e também ajuda a cuidar dos filhos” (variação das anteriores, mas sintetizando o espanto) (história termina com um moleque-mimado-mimimi  – mas ainda pai – posando de herói e secretamente arrependido de ter se metido nessa “roubada” . Ainda achando que merece uma medalha cada vez que pega o filho no colo)   sobre mães: “como ela é forte!” (como uma mula de carga) “impressionante como...

38 em vênus

olhos irradiam raios apontando nas bordas presentes da maturidade       a tempo: carxs canalhas da indústria-da-estética-padronizadora: meu rosto não é poleiro pra ter pé de galinha. não me importam as marcas. o que me interessa é se elas vão registrar mais sorrisos (sinceros) que tristezas...

Miguel

Daqui a alguns dias, vão se somar dois anos. Dois anos desde sua partida para as estrelas.   Fiz desse dia um marco. Desde que você se foi, levou com você uma trava, um espinho. Abriu um caminho vermelho entre minhas pernas.   Doeu.   Tentei fingir que era comum, tentei me agarrar às estatísticas, tentei voltar à rotina. Tentei me fazer de forte, mas do nada, de uma hora pra outra, desfalecia. derretia. Fiquei com vergonha do fracasso. Fiquei com medo de ser punida por algo que nem sabia. Segurei sozinha sua mão, porque não deixei ninguém mais segurar, mesmo sabendo que não poderia nunca te segurar aqui. Porque a escolha foi sua. Você chegou no tempo das folhas amarelas, e partiu como partem logo as suaves flores de inverno.   Mas ao romper o...

Lauren e o Diabo na Terra sem sol

Ela, a que vem sangrando Encontra com ele, marchando. Lauren, que tem pés no mangue. Mas sem raiz, e de caule fraco, ancora tentáculos ao ar, tentando resgatar alimento. Agarra, faminta, múltipla de braços, carente de todo o resto. Ele, inflexível, casca dura, rosto impassível. Ela pergunta-lhe o nome. Ele nada lhe dá. Lauren suplica-lhe algo, e ele percebe que ali há comando. Então ele fica, liderando seu pequeno exército de uma só, e só o que dela resta. Ela ancora-se ao léu, porque ele não se deixa agarrar. Mas ele deixa um dedinho no céu, como uma isca no ar,   como bússola macabra condicionando o andar   Lauren joga no chão migalhas pra ela mesma catar. Porque ele nada lhe dá e ela tudo quer pegar.   Então…   Erram pelo deserto...

tesouro do dia

liberdade é uma árvore que se planta e cultiva não uma fruta se se colhe ao acaso.

as feministas vão destruir o mundo

e rápido.   Porque elas não sossegarão enquanto tudo não terminar.   Elas são Kali. mostram a língua, tem dentes afiados. são o terror, e não vão parar enquanto não fizerem em pedaços todo o tecido fiado pelo pecado original. enquanto Eva for vadia, enquanto Conhecimento for leite de cobra, elas não descansarão.   Invadirão casas com sua intensidade de vida, com seus cheiros de vida, sua sexualidade livre, morderão quilos e  quilos de maçã, sem medo, influenciarão seus filhos e filhas, suas moléculas, seu DNA. Irão banir de nossas células o sofrimento da culpa, do pecado, do controle,     do medo da vida,     não se importarão com o formato dos contornos, dos pelos, mas vão arrepiar seus pelos em êxtase a cada contato de pele....