coser

esse pequeno gesto – generosíssimo gesto – de se deslocar das próprias crenças e se colocar, nem que seja por um minuto, na outra pele, é a única coisa que faz diferença. que faz a mudança. (ainda que não concordemos de imediato.) sair de si, ver, aceitar, conciliar acolher, remexer; até perceber que isso não é APENAS ver e receber o outro é costurar os tantos em si.

a grande batalha

A partir de hoje, no parir de hoje, limpo minha casa, meus pés, minhas mãos, minha alma, meu espírito, minha história, da sua presença. da sua influência. da sua EXISTÊNCIA.   Não mais te comporto em meu corpo, não mais te suporto em minhas costas, nas minhas raízes, não mais te carrego em minhas dores, coceiras, ardores.   Você, que assombrava minha história há tempos. que habitava em meus pesadelos. que aterrorizava meus caminhos.   Hoje te vi, e também te persegui. te peguei. te flagrei na sua fragilidade. vi seu verdadeiro tamanho. vi o peso da tua capa, o porquê da tua covardia. vi seu desespero para o qual a resposta é única: a violência. vi, percebi, quase caí. Mas não me submeti. dei voz à dignidade que me habita. dei voz à nova forma que...

delírios da espera II

o mais louco desse tempo de espera é ficar tanto tempo sozinha. Ou comigo mesma – dá na mesma. E quanto mais comigo estou, menos sei que pessoa (é? sou?) essa. esperar é um derretimento. esperar é escoar.

delírios da espera

são tantos e tantos os sentimentos que antecedem o nascer…quase um desfile de alegorias. (ou aventura) observo, vivo, dou passagem; enquanto isso, Francisco silencia. e nos preparamos para a grande travessia (ou travessura?)

tempo de espera

enquanto Vênus beija a Lua, barca feliz com estrela-guia, observo as marés que dançam. espero, aguardo, anseio, sonho, devaneio: Em qual onda você embarcará, meu filho?...