chuvarada

   líricas

e o mundo lá fora, visto do vidro aguado, derrete como sorvete ao sol, mas só que como sal na chuva.

só há uma coisa salgada e doce ao mesmo tempo no mundo:

turva o vidro dos olhos

porque deles nasce.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: