senhora do tempo

   líricas

Chegando a hora sem hora do tempo sem curso,

aos filhos da terra nova, coragem!

Coragem a quem ainda ousa reverberar alegria.

Não são tempos negros ou brancos, as cores não mais os descrevem.

Então venha a nós, divina lembrança, do destino sagrado que lá…

nos reserva.

Que as águas de nós, turbulentas,

não traduzam a tempestade como o rosto do espanto,

mas com águas de broto,

divina terra.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: